Sequência Fibonacci

No quarto do Miguel que estamos projetando, desenhei na lousa a sequência de Fibonacci.
Nessa sequência numérica cada número seguinte é a soma dos dois anteriores .
A proporção áurea é o resultado dessa sequência numérica (1,618) e podemos encontrar nas formas da natureza, nas copas das árvores, nas folhas, nas flores, no ser humano ( rosto, corpo, mão) e em muitas manifestações de vida.
Essa é a formula da criação Divina e está disponível para que possamos utilizar e quem sabe as crianças, desse novo momento, possam aprender de forma lúdica!
Se somos imagem e semelhança dele, porque não aproveitar a sintonia e imitá- lo em nossas criações, na busca da harmonia, da beleza e da perfeição?!

Trigramas e os elementos!

Trigramas são desenhos que correspondem as oito possibilidades de combinação de yin e yang, em três linhas.
Elas são elementos que estruturam o oráculo chinês chamado de I Ching.
No caso da ilustração, desse projeto que fizemos, a ideia foi intensificar o elemento ÁGUA, que corresponde a uma linha inteira, no meio de duas linhas cortadas externamente.
O pé direito alto possibilitou destacar essas peças feitas em marcenaria, compondo com outros elementos de madeira do projeto e facilitando mais harmonia, na integração com outros elementos.

Proporção Mágica!

Pela filosofia de Pitágoras, tudo está organizado segundo os números e as formulas matemáticas e suas proporções.
❇️
E revendo o filme ” Donald no país da matemática” fica claro como a música com suas notas e a natureza ( o corpo humano, as flores … a galáxia) seguem princípios da magia das proporções.
Magia essa que inspira o conceito de beleza que podemos observar na arte, no design e na arquitetura quando baseado no que podemos chamar de Geometria Sagrada.
❇️
O retângulo de ouro tem essa proporção mágica (1,618) e pode ser uma referência para as criações, apesar que, muitas vezes, ele está intrínseco na alma do artista e em momentos de inspiração, na cocriação, é possível chegar em resultados perfeitos, sem muitas vezes ter consciência desse conhecimento.
❇️
Foi assim que aconteceu nesse projeto que está materializado na Granja Viana, em Cotia …nessa época eu não tinha esse conhecimento, mas esta expresso ali, a geometria das proporções.
❇️
Eu te convido a assistir esse filme, caso queira saber um pouco sobre a geometria sagrada. “Donald no país da matemática”.
❇️ https://www.youtube.com/watch?v=PCswgW6cA6w&feature=share

Torus, do macro ao micro, do micro ao macro!

Gosto de trabalhar com a Geometria Sagrada nos meus projetos utilizando muitas vezes a proporção áurea e objetos que falem essa linguagem.

Na ilustração do post temos uma mandala com o padrão do Torus inserida no Projeto, assim como a imagem de um artefacto.

O Torus é o nome dado ao fluxo de retroalimentação presente em toda a natureza. Podemos observar sua influência e a forma desse fluxo quando observamos por exemplo a forma de uma fruta, de uma semente, dos planetas, da terra, das estrelas … do campo eletromagnético dos seres vivos cujo centro gerador é o coração.

Fazer vibrar essa energia desse fluxo dentro de casa é deixar pulsar a prosperidade em todos os aspectos, deixando fluir  a criação Divina, com todos os códigos ancestrais contidos ali como a Flor da vida e consequentemente o Vector Equilibrium … porque tudo que queremos ver transformado no macro começa aqui, no micro.

Essa mandala é do Studio Gaya e o artefacto do Instituto Vector Equilibrium.

Geometria Sagrada na Integração!

Corpo e Alma, Matéria e Espírito … como integrar esses dois aspectos de maneira que a nossa existência faça sentindo?

Essa alma se manifesta aqui através do nosso corpo, onde podemos expressar nossos talentos Divinos, receber e trocar experiência com o outro através desse veiculo material e seus sentidos. Tanto esse corpo que serve essa alma como essa alma que se expressa através desse corpo precisam de alimento, um mais denso e outro alimento mais sutil, porém ambos são necessários, não podemos beneficiar um em detrimento do outro para não gerar desequilíbrio.

No tarô do Osho tem um oráculo chamado de Abundância que diz assim: “É necessário ser inteiro, rico no corpo, rico em ciência, rico em meditação, rico em consciência. No meu modo de ver, apenas a pessoa inteira é uma pessoa Sagrada.”

Baseado nisso resolvi  criar um “altar”para esse ser inteiro, integrado, que aceita as necessidades do corpo sem julgamento e que se conecta com o ser Divino através de suas práticas espirituais. Nessa ambientação ( na ilustração), com isenção de imagens espirituais, foi criado esse espaço com o objetivo de sintetizar essa integração através da simbologia que essa peça da Geometria Sagrada com 64 Tetraedros  representa e que vibra o Vector Equilibrium ou seja, o Vácuo, a Perfeição, o Absoluto, o Sagrado.

Para adquirir essa peça, pingentes e outras da Geometria Sagrada, com várias opções de cores acesse o site www.facebook.com/manaf3D.

O Sonho e o Vector Equilibrium!

Foi num sonho, há um tempo, que ele me apareceu! Estava com ele nas mãos e ele representava uma jóia rara. Acordei empolgada e misteriosa ao mesmo tempo com aquele sonho e logo compartilhei com o amigo Phil, que adora os mistérios ocultos e que me ajudou na pesquisa para desvendar a mensagem do Universo.

Para materializar a forma geométrica resolvi desenhar e buscar na internet, dentre tantos sólidos, o que mais se assemelhava e acabei chegando ao site www.reliquiarium.com.br onde o reconheci como Cuboctaedro ou Vector Equilibrium. Imediatamente fui conhecer o Instituto Vector Equilibrium e os irmãos Diego e Tiago Sangiorgi e seus Projetos Ignis e Amazônia e me encantei com tudo e todos!

O Cuboctaedro possui “todos os vetores com o mesmo comprimento e relação angular e do ponto de vista energético representa a condição final e perfeita em que o movimento da energia chega a um estado de equilíbrio absoluto, e, portanto, o silêncio absoluto, o nada, o intangível e inalcançável, onde nas palavras do próprio Fuller (descobridor da grande importância dessa simetria): Equilíbrio entre o positivo e o negativo é zero. Pulsação zero no Vector Equilibrium é a semelhança mais próxima que vamos conhecer entre Deus e a Eternidade. (…) Outro aspecto importante dessa forma é que ela pode ser obtida perfeitamente a partir de um arranjo de 7 círculos, conhecido como a semente da vida, signo ancestral encontrado nos mais diversos lugares do mundo e com simbologias relacionadas a criação, a própria vida e a natureza. Sendo a junção destas duas matrizes, a nossa identidade visual e o que temos como propósito, semear um mundo em equilíbrio.”

Com essa peça artesanal da foto você pode brincar, aprender e buscar novos sólidos, novas formas e além de tantas sincronicidades, faz parte hoje de um dos tratamentos que incorporei no meu Trabalho com a Radiestesia Genética. Sou muito grata por esse presente!

Onde tudo começou!

Hoje, “namorando” a colcha que minha avó me presenteou há um tempão, que ela mesma fez juntando sobra de tecido colorido, despertou em mim a reverência, a saudade e a gratidão.

Despertou também a harmonia da forma e da formação ao ver, lá no princípio do trabalho artesanal, a primeira forma geométrica, o hexágono (polígono com 6 lados), que vai se unindo a outros hexágonos formando uma flor, uma colmeia e olhando mais profundamente, flocos de neve, moléculas, cristais e tantas outras manifestações.

E olhando mais profundamente ainda e agora desmaterializando a colcha, observa-se que o hexágono vem de dois triângulos eqüiláteros invertidos e sobrepostos (Estrela de Davi) unindo seus vértices, que está contido dentro do círculo e que contém a Flor da vida (as pétalas se formam do centro do círculo em direção aos vértices) … a semente da vida, onde tudo começou.

Viajei na colcha da ancestral e no sagrado da geometria resgatei o princípio, do princípio … do princípio!

” Imagem e semelhança de Deus “

 

” O entendimento dos símbolos e dos rituais (simbólicos) exige do intérprete que possua cinco qualidades ou condições, sem as quais os símbolos serão para ele mortos, e ele um morto para eles.

    A primeira é a SIMPATIA; não direi a primeira em tempo, mas a primeira conforme vou citando, e cito por graus de simplicidade. Tem o intérprete que sentir simpatia pelo símbolo que se propõe interpretar.
    A segunda é a INTUIÇÃO. A simpatia pode auxiliá-la, se ela já existe, porém não criá-la. Por intuição se entende aquela espécie de entendimento com que se sente o que está além do símbolo, sem que se veja.
    A terceira é a INTELIGÊNCIA. A inteligência analisa, decompõe, reconstrói noutro nível o símbolo; tem, porém, que fazê-lo depois que, no fundo, é tudo o mesmo. Não direi erudição, como poderia no exame dos símbolos, é o de relacionar no alto o que está de acordo com a relação que está embaixo. Não poderá fazer isto se a simpatia não tiver lembrado essa relação, se a intuição a não tiver estabelecido. Então a inteligência, de discursiva que naturalmente é, se tornará analógica, e o símbolo poderá ser interpretado.
    A quarta é a COMPREENSÃO, entendendo por esta palavra o conhecimento de outras matérias, que permitam que o símbolo seja iluminado por várias luzes, relacionado com vários outros símbolos, pois que, no fundo, é tudo o mesmo. Não direi erudição, como poderia ter dito, pois a erudição é uma soma; nem direi cultura, pois a cultura é uma síntese; e a compreensão é uma vida. Assim certos símbolos não podem ser bem entendidos se não houver antes, ou no mesmo tempo, o entendimento de símbolos diferentes.
    A quinta é a menos definível. Direi talvez, falando a uns, que é a graça, falando a outros, que é a mão do Superior Incógnito, falando a terceiros, que é o Conhecimento e a Conversação do Santo Anjo da Guarda, entendendo cada uma destas coisas, que são a mesma da maneira como as entendem aqueles que delas usam, falando ou escrevendo. “

Essa mensagem de Fernando Pessoa foi o guia no curso de Geometria Sagrada com o facilitador Allan Lopes.

No processo de construir e colorir formas geométricas  partindo do círculo, passando pela vesica, triângulo  até chegar ao decágono, assim como na execução da mandala solsticial com seus quadrados e círculos dos elementos ( terra,água, ar e fogo); antes de usarmos o mental para definirmos as características e funções de cada desenho, exercitamos a SIMPATIA, o sentir, a INTUIÇÃO e isso foi um grande estímulo com relação à credibilidade dos efeitos das formas, com suas proporções geométricas, que as tornam sagradas, já que a reconhecemos na menor partícula subatômica até os grupamentos de galáxias mais distantes do cosmo.

Os benefícios podem ser sentidos, quando bem aplicados, na criação de uma jóia, logotipo, objeto, na arquitetura, urbanização de uma cidade e tantos outros, uma ferramenta que pode transformar a matéria … a imagem e semelhança de DEUS !

Foto : Kiko Albert

Qual é o número da sua casa ?

03É … o número da sua casa ? … porque segundo Pitágoras, ele vibra e expressa uma determinada característica. Ele pode indicar qual o tipo de energia prevalece e influencia seus moradores e a convivência.

Todos os números possuem vibrações positivas que devemos potencializar, assim como, pelo seu próprio potencial, vir a gerar negatividades, necessitando ser trabalhada.

Somamos os algarismos, por exemplo, numa casa com numeração 145

1+4+5 = 10 / 1+0=1

Então temos 1,

número 1 :

palavra chave : determinação/potencializar: liderança, pioneirismo/trabalhar : egoísmo, isolamento.

Outro exemplo: número: 8732, soma-se :

8+7+3+2=20/2+0=2

número 2 :

palavra chave: receptividade / potencializar: acolhimento, companheirismo, receber amigos./trabalhar: dependência emocional

número 3 :

palavra chave: comunicação/potencializar: festas, bom gosto para decoração, harmonia/trabalhar: o foco.

número 4 :

palavra chave: estabilidade/potencializar: organização, arrumação, racionalidade/trabalhar: inflexibilidade.

número 5 :

palavra chave: flexibilidade/potencializar: viagens, encontros sociais, fluidez na vida, mudanças na rotina./trabalhar: bagunça, desorganização.

número 6 :

palavra chave: harmonia/potencializar: união familiar, arte, equilíbrio/trabalhar: conflitos por interferência entre os membros.

número 7 :

palavra chave: espiritualidade/ potencializar: desenvolvimento espiritual, intuição, meditação/trabalhar: isolamento, fanatismo.

número 8 :

palavra chave: sucesso/potencializar: conquistas materiais/trabalhar: materialismo excessivo, autoritarismo.

número 9 :

palavra chave: compaixão/potencializar: cooperativismo, harmonia entre os membros, gosto pela música e pela arte/trabalhar: envolvimento com problemas alheios.

Observo que a  maioria das pessoas buscam, como prioridade, as conquistas materiais e muitas vezes, se suas casas possuem vibração 7, por exemplo, acrescentam a letra A , que corresponde a 1 [ assim como B(2), C(3), D(4)… P(7)…V(4) …Z(8) ], então 7 A … 7+A(1)=8 … e assim, a magia para gerar o tão esperado sucesso e liberdade financeira.

Faço uma pergunta : Será que quando escolhemos uma casa e o número é uma consequência desta escolha, não estamos escolhendo inconscientemente a vibração que necessitamos para aquele estágio das nossas vidas ???

Dedico este post aos meus queridos amigos Paulo Cavalcanti e Sirlene S. Gonçalves, pelo apreendizado através da numerologia, nas nossas buscas pelo auto conhecimento.

Casa : Projeto executado num condominio na Granja Viana