Uma operação chamada Obra!

Quando a reforma é necessária é porque a forma ou a função ou as duas ao mesmo tempo, do Espaço, não está mais condizente com a nova demanda, clamando por algo como um novo layout, salubridade, harmonia e beleza. Normalmente a obra é a última opção do cliente, assim como uma operação para o ser humano.

Gosto de fazer esse paralelo porque também enxergo os Espaços como um ser vivo e ambos, o espaço e o ser humano possuem uma forma física para se expressar que vez ou outra precisa de uma intervenção.

Numa operação esperamos contar com uma boa estrutura hospitalar e com uma boa equipe de profissionais com bons médicos, enfermeiros, instrumentistas que trabalhem com vontade, ritmo, segurança, conhecimento, responsabilidade, amor … assim como numa obra.

Hoje, conto com a segurança profissional proporcionada pelo CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo), que disponibiliza a ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) que é um instrumento que define, para efeitos legais, responsabilidade técnica do arquiteto pela execução da obra, inclusa no nosso pacote e dando mais segurança para os nossos clientes.

E também conto com a minha equipe, que executa com mestria o nosso projeto, apesar de percalços e surpresas que encontramos quando resolvemos trabalhar com transformações em Espaços, sempre atenderam, da melhor maneira possível, minha necessidade e a necessidade de meus clientes.

Quero destacar aqui algumas empresas e profissionais que são super parceiros, “Irmãos à obra”mesmo como: Francareli Rodrigues Civil (Fernando), Seval Marcenaria (Sergio), Lojas Creare/ Soluções e Design (Sarah), Morumbi Decor (Celso), Lady Decoração (Lady, Toninho), Moema Iluminação ( Klaus).

Gratidão!!!

O Ócio Criativo

Carregamos em nossa bagagem ensinamentos de nossos ancestrais de extrema valia, porém é necessário que estejamos atentos a crenças limitantes que podem, infelizmente, bloquear o propósito, tornando o caminhar muito pesado.

O Feng Shui é uma das ferramentas que utilizo, que pode trabalhar no desbloqueio dessas crenças , num espaço que denominamos Guá da Família, que devemos intensificar para que a Cura aconteça.

Existem crenças baseadas no medo e na escassez que, de tanto serem injetadas na mente, acabamos por acreditar ser  verdade, apesar de muitas vezes terem sido passadas com a melhor das intenções.

Vou citar duas bem importantes, que bloqueiam o caminho da Prosperidade:

-“A única maneira de conquistar riqueza é desistir dos meus sonhos”!

– “Não tenho tempo para nada, preciso trabalhar duro para ter dinheiro”!

A primeira crença é um “assassino” do talento e a segunda não acredita no ócio criativo.

O ócio criativo, segundo o sociólogo italiano Domenico De Masi, não significa preguiça, sedentarismo ou alienação. “Talvez a melhor analogia que possa ser dada para exemplificar seja a do poeta deitado na rede, compondo mentalmente seus versos”.  O sociólogo afirma que deve haver uma fusão entre produção e prazer. Se a necessidade é a mãe das invenções, o ócio é, então, o pai das idéias.

E o contemplar o belo e a natureza então?! A foto deste post foi tirada no Templo Zulai, num momento de ócio criativo, fundamental para aflorar minha criatividade!!!

Reflexões sobre gavetas!

Como estão suas gavetas?

Falo das gavetas do seu armário ou closet, mas também falo das suas gavetas internas. Você sabia que existe uma relação entre sua vida, como você cuida dela, com essas gavetas físicas?

As suas gavetas estão organizadas ou desorganizadas? E sua vida?

As suas gavetas estão tão cheias que você não está conseguindo fechar? E como está o seu tempo pra curtir a vida?

As suas gavetas estão emperradas? E sua vida?

Você não abre determinada gaveta porque guarda ali coisas do passado que você não que ver? E na sua vida, existem coisas que precisam ser eliminadas?

Existem gavetas vazias no seu closet mas você ainda não deu conta que pode ocupá-las ou não sabe com o que ocupar? E na sua vida, você está conseguindo enxergar o novo?

Bom, reflexões sobre gavetas, mas se precisar de ajuda para organizar suas gavetas físicas sugiro a Terceiro Elo, parceria incrível com a organizer e amiga Cristiane Belfiore, porque acreditamos que quando mexemos no externo também facilitamos as “mexidas” necessárias  no  universo interno.

Papercut

Papercut é uma arte feita com papel, cuja técnica manual, consiste em recortar um determinado desenho tendo o vazio como parte da composição, podendo ter um fundo também de papel ou gerando sobreposição de recortes coloridos, dando efeito de profundidade.

“Essa técnica é uma das mais antigas e populares na China, e dizem que sua origem é an­te­rior à própria invenção do papel, quando eram utilizados outros materiais bem finos para a confecção dos recortes, como folhas, seda e couro. Tra­di­cio­nal­men­te, os recortes chineses são feitos com papel vermelho e servem para decorar portas e janelas, sempre simbolizando sorte e felicidade.
Com o tempo, a técnica de recorte de papel foi se espalhando por vá­rios lugares e hoje são utilizados vá­rios tipos de pa­péis, das mais diversas cores.”

Com papel, estilete e criatividade, as mais belas expressões podem ser materializadas e eu que adoro transformação, ando acompanhando o processo de pertinho, onde um simples papel se transforma em arte, em beleza e muitas vezes carrega uma intenção, através dos símbolos, que pode emanar o que se deseja para o espaço, de maneira super acessível financeiramente também.

Na composição da ilustração, algumas das que mais gosto da Papercutnet por Mariana Moura.