Luz para transformação!

Aconteceu aqui, no meu escritório, uma infiltração, a água encontrou brechas e foi tomando conta, empenou rodapé de madeira, estufou parede, deixou um odor desagradável e uma urgência … é preciso reformar!

E aproveitando o sinal que não é apenas físico, mas simbólico também, já que problemas com água nos alerta para emoções desequilibradas, gerada muitas vezes por medo, já que é desafiante não entrar na turbulência do consciente coletivo, tão afetado pelo momento político e conseqüentemente econômico que o nosso país enfrenta.

Bom, para remediar e curar o meu escritório estou contando com o arquiteto “mão na massa”  Thomaz Roberto Moreno que com mestria está “driblando” a água e resolvendo os problemas causados por ela.

E eu estou usando da Radiestesia para deixar nas paredes, que já foram raspadas e que serão impermeabilizadas e encobertas por um painel, palavras com intenções que emanam tudo que desejo para meu novo momento profissional. Esse sutil gesto, mesmo encoberto por painel ou pintura geram a energia desejada para o espaço e podemos somar também com outras intenções sensoriais como colocar um som harmonioso no espaço, de mantras, por exemplo, acender um incenso … criando uma atmosfera benéfica para o durante… levando luz para a transformação.

Sou Grata!

Re-forme

“ …lembre-se de que a felicidade é fortuna, busque novos sentidos na vida e Re – forme o lugar que você ocupa no mundo. Para nós, ocidentais, as mudanças de vida, no geral, pede a reforma da casa, pois projetamos sentido no mundo material. Os orientais concentram-se na mudança interior. Numa visão ampla, dentro e fora nunca estão separados.

Muita gente nem imagina, mas um jeito simples de reformar é mudando os móveis e objetos de lugar. Só isso? Pois faz uma grande diferença! Mas não mude por mudar, mude para ressignificar, para criar um cenário que ajude a tomar posse de si. E, para isso, não existem receitas, só pistas. Vá seguindo: cada fragmento de casa deve palpitar como um coração ardente, deve guardar uma lembrança ou uma história, abrigar ou exteriorizar a sua alma e ser transformado em autenticidade e coragem. (…)

Mas prepare-se a reforma é cheia de surpresas. E se uma fissura na parede esconder problemas na fundação? E se um piso chocho esconder vazamentos? A reforma é como é, nem sempre como a queremos e, por isso, nos traz um grande ensinamento: a aceitação do fluxo natural das coisas.

Não é raro que alguns casamentos entrem em crise durante o processo, pois se derrubam paredes que ocultavam dificuldades, abrem-se horizontes que libertam. O melhor é que a reforma seja fruto do desejo do casal de recriar sua história, de alterar estruturas e aprimorar a relação. E que se realize de forma positiva, pois também edificamos o lugar com as atitudes.”

Sábias palavras do mestre Carlos Solano, no livro Casa Natural ( vol 2) – Terapias da Casa.

Foto: Eliza Carneiro

SP – Arte 2016!

O sentido visual ficou aguçado de tanta cor, movimento, luz e sombra que as obras da SP Arte 2016 expressaram na Bienal nos dias 6, 7, 8,9 e 10 de abril.

E tudo o que eu escrever aqui ou deixar registrado através de imagem, pouco mostrarão, já que a maioria das obras possui efeitos através de movimentos próprios, de ilusão de ótica ou algum tipo de interação com o público, que só estando lá, de corpo presente, ao vivo, para entender a dimensão da coisa.

Mas é possível deixar uma pequena mostra do que vimos lá!

no images were found

Como lidar com a raiva?

Na Sangha do Thich Nhat Hanh de São Paulo refletimos, nesse domingo, sobre a raiva, num texto do livro ” Aprendendo a lidar com a raiva – Sabedoria para paz interior”, num trecho que diz assim:

“Não é preciso que você oculte a sua raiva. Você tem que deixar a outra pessoa saber que você está sentindo raiva e que está sofrendo. Isso é muito importante. Quando você se zangar com alguém, por favor, não finja que não está sentindo raiva. Não finja que não está sofrendo. Se você ama a outra pessoa, confesse que está com raiva e que está sofrendo. Mas diga isso a ela quando puder fazê-lo de um jeito calmo.

No verdadeiro amor, não existe orgulho. Você não pode fingir que não está sofrendo ou que não está sentindo raiva, porque esse tipo de negação se baseia no orgulho.  “Com raiva? Eu? Por que eu sentiria raiva? Eu estou muito bem.” Mas, na verdade, você não está bem. Você está no inferno. Quando a raiva está nos consumindo, precisamos dizer isso ao nosso companheiro, ao nosso filho ou filha. Sentimos muitas vezes vontade de dizer: “Não preciso de você para ser feliz!” Além de não ser verdade, esta frase é uma traição da promessa que fizemos ao nosso cônjuge e aos nossos filhos de compartilhar todas as coisas.

No início vocês disseram um ao outro: “Não posso viver sem você. Minha felicidade depende de você.” É possível que, com o desgaste, o amor acabe. Mas quando o amor permanece, e apesar disso o outro fez algo que provocou raiva, você é capaz de afirmar coisas como: “Não preciso de você. Não chegue perto de mim! Não me toque!” Você vai para seu quarto e tranca  a porta, querendo demonstrar que não precisa da outra pessoa. Esta é uma tendência muito humana e comum. Mas não é sábia. A felicidade não é uma questão individual. Se um de vocês não está feliz, é impossível que o outro esteja.(…)

Quando for transmitir o que está sentindo, você pode acrescentar a frase: “Estou fazendo o melhor que eu posso.” Esta frase significa que você está evitando agir a partir da raiva. Significa que você está praticando a respiração e o andar conscientes para acolher e abraçar a raiva com plena consciência. Nunca diga: “Estou fazendo o melhor que posso” a não ser que esteja mesmo se dedicando à prática. Se a frase for sincera, ela despertará a confiança e o respeito na outra pessoa. “Estou fazendo o melhor que eu posso” significa que você está de fato se voltando para dentro de si e procurando cuidar bem da sua raiva.

Enquanto você abraça a raiva, você procura examinar profundamente a natureza dela. Talvez você tenha sido vítima de uma percepção errada. Talvez tenha interpretado mal o que ouviu e o que viu. A raiva pode nascer dessa ignorância e de percepções erradas. Ao dizer “Estou fazendo o melhor que posso” é bom estar consciente de que no passado você se irritou muitas vezes por ter percebido erroneamente ou interpretado mal o que estava acontecendo. Isso lhe ensinou a usar de extrema cautela. Você se lembra que não deve ter tanta certeza de ser vítima do que considera como as más ações da outra pessoa. Você pode ter criado o inferno dentro de você.”

Na ilustração, foto de um canto no quarto do casal que, no Feng Shui, vibra Relacionamento. A intenção é trazer harmonia para o casal e os símbolos podem ser : coisas em par, escultura sugestiva, foto do casal, flores, cor rosa ou vermelho e etc, sugerindo amor, cumplicidade, confiança, unidade …disponibilidade para fazer o melhor que pode para a parceria.