Feliz 2016, leve!

Quando vi essa foto do arquiteto/biólogo Marcelo Bugre imediatamente despertou a vontade de estar assim, leve … leve! Naquele momento leveza não era o meu estado, mas entendi que esse estado depende muito da nossa consciência.

Eu posso escolher vivenciar a dimensão onde se encontra o conflito e sentir aquela emoção que normalmente é de raiva, inconformismo e revolta ou posso me perguntar:

O que posso fazer de fato, sem exaltação, sem imposição do ego, sem julgamento, para resolução desse problema?

Vieram outras perguntas: Qual é o meu papel nesse Universo? O que vim fazer por aqui?

E aí, com a consciência tranquila respondi: Eu estou fazendo a parte que me cabe nessa Unidade e Eu sou grata por isso!

Feliz 2016 e que ele seja leve … leve … leve pra você e pra todos nós!

Natal de 2015!

Gostei de ver uma árvore de Natal, montada na casa de clientes queridos, compondo com a nossa decoração e expandindo alegria, abundância e união familiar.

Vejo o pinheiro enfeitado tendo o seu eixo como um símbolo de conexão do céu com a terra, do Divino com a humanidade e gosto de imaginar que bênçãos são derramadas através dele, que se expandem através das luzes e que se materializam em forma de presente sob a árvore.

Estamos precisando nos alinhar com essas bênçãos celestiais e então convido você agora a visualizar essas luzes da árvore de Natal da sua casa, mesmo que imaginaria, unindo-se, como uma rede, as luzes das árvores das casas do seu bairro … da sua cidade … do seu estado … do seu país … do seu continente … de todo planeta. E tudo se potencializa, somos mais fortes assim!

Feliz Natal!!!

Alquimia

Se tem uma coisa que dá muito prazer na minha profissão é poder ver o Antes e o Depois, através de fotos, em momentos diferentes da vida dos contratantes.

A foto do Antes sempre tem uma ansiedade de transformação … existe um “grito” intrínseco como se quisesse dizer estou pronto para a nova vida, já vivi muitos momentos felizes nessa forma, tenho gratidão, porém hora de manifestar a coerência com o novo momento, intensificando novos objetivos, libertando os elementais para harmonia desejada.

A foto do Depois exibe a nova “dança” que se baila na casa, mesmo com alguns móveis existentes reaproveitados e relocados.Sou grata pela alquimia proporcionada não só pelo novo visual, mas principalmente pela felicidade que seus moradores expressam sentir com o resultado.

No dia do Arquiteto, que se comemora amanhã, aproveito para  agradecer  a escolha que fiz e Parabenizar os meus colegas de profissão!

Onde tudo começou!

Hoje, “namorando” a colcha que minha avó me presenteou há um tempão, que ela mesma fez juntando sobra de tecido colorido, despertou em mim a reverência, a saudade e a gratidão.

Despertou também a harmonia da forma e da formação ao ver, lá no princípio do trabalho artesanal, a primeira forma geométrica, o hexágono (polígono com 6 lados), que vai se unindo a outros hexágonos formando uma flor, uma colmeia e olhando mais profundamente, flocos de neve, moléculas, cristais e tantas outras manifestações.

E olhando mais profundamente ainda e agora desmaterializando a colcha, observa-se que o hexágono vem de dois triângulos eqüiláteros invertidos e sobrepostos (Estrela de Davi) unindo seus vértices, que está contido dentro do círculo e que contém a Flor da vida (as pétalas se formam do centro do círculo em direção aos vértices) … a semente da vida, onde tudo começou.

Viajei na colcha da ancestral e no sagrado da geometria resgatei o princípio, do princípio … do princípio!

Praça Victor Civita e o II Festival da Consciência

A Praça Victor Civita é um exemplo de Sustentabilidade e tem, na composição do seu layout, um Museu da sustentabilidade, bosque, jardins suspensos, horta, decks, espelhos d’água, espaço lazer com equipamento de ginástica, oficina de educação ambiental, palco, camarins e sanitários.

Mas ela já foi um depósito de lixo e um centro de incineração no passado e graças a um termo firmado entre o Grupo Abril e a Prefeitura do Município de São Paulo, a transformação foi realizada com projeto e execução levando em conta áreas contaminada com alto teor de toxinas.

Soluções como decks suspensos e jardins suspensos foram executados para afastamento do solo contaminado, bem como preenchimento de 50 cm de terra nova sobre as cinzas geradas pelo incinerador que eram acumuladas ali, além de raspagem das paredes do incinerador para retirada de camadas de elementos nocivos. Outra solução sustentável e a reutilização das águas de chuva e esgotos, que são previamente tratadas e transportadas por canaletas até o sistema de alagados, passando por um sistema de filtragem com cascalhos e plantas aquáticas, num espelho d água.

E neste domingo, dia 29 de novembro de 2015, aconteceu um “casamento” perfeito, a Praça foi palco do II Festival da Consciência com o objetivo de ampliação da consciência para um mundo novo, um presente pra São Paulo, que mesmo com chuva teve a felicidade de desfrutar de Yoga, Meditação sentada e ativa (Move- Amei !!!), Shows incríveis (Canta Mantra, Nicole Salmi e Chandra Lacombe & Fusão Divina), Debate de diálogos transversais sobre as novas relações internas e externas do Ser Humano, além  de Oficina artística pra criança e tenda de cura e todas essas atividades foram realizadas com muita alegria e amor.

Gratidão a Praça Victor Civita, ao Unus, a Virada Zen, a todos os colaboradores e em especial gratidão a Renata Rocha.