“A gente não quer só comida”!

“Não queremos uma casa só pra morar, mas para viver. Um lugar onde estamos seguros e somos felizes. Minha casa tem que ser boa, mas sem deixar a beleza de lado”

Eugênio Mussak faz reflexões sobre o Bom e o Belo, na Revista Vida Simples, após visita a Casa Cor e compartilho partes do texto que ressoam muito em mim.

“O equilíbrio entre forma e a função me fascina, pois tem o poder de tornar a vida muito melhor, mais prática, confortável e divertida. Mas, penso eu, infelizmente é mais comum que se olhe um lado ou o outro, separadamente. (…)  O supérfluo, na visão de Shakespeare, é uma necessidade. Sem ele não vivemos, apenas sobrevivemos. Por isso precisamos de arte, poesia, música, arquitetura, moda. A gente não quer só comida, disseram os Titãs. A gente quer comida, diversão e arte. A questão é : já que temos que fazer tanta coisa, como trabalhar, morar, estudar, ir ao supermercado, andar pela rua, por que não fazer tudo isso com um pouco mais de estilo? Por que temos que trabalhar em lugares feios, com paredes vazias, móveis protocolares, iluminação precária? Por que somos obrigados a andar por ruas que ostentam fios aparentes, paredes pichadas e calçadas irregulares? Uma cidade civilizada é prática, segura e também bonita. Isso vale para lojas, empresas, escolas e lares.(…)  Platão afirmou que, se olharmos de perto, o bom e o belo são a mesma coisa. Ou pelo menos, que um tende a se transformar no outro, quando forem, definitivamente, verdadeiros.”

Linda Revelação!

Quando me reconheço no outro

Sou o exercício de me amar através dele.

Respiro na mesma sintonia

Como se o coração fosse um só.

O presente de ascender

É o convite do plano maior.

No fluir … caminhamos na luz

Permitirmos ser, sentir e trocar

No prazer de vivenciar

No medo … desvio da rota

Permitirmos retroceder, ignorar

No navegar do ego das águas da ilusão.

Mas … era só um sonho

Que se sonha sozinho

Ainda assim …

Uma linda revelação.

Harmonia no jardim

Para harmonizar um jardim de grandes proporções, aliando o desejo dos clientes de ter um lago natural, um outro local para aquecer ao redor do fogo e levando em conta a diversidade da nossa flora, de formas e cores de plantas e flores, assessoramos a arquiteta e paisagista Eliane Fortino para que os 5 elementos, ou seja, a água, a madeira, o fogo, a terra e o metal pudessem viver em equilíbrio, através de suas próprias características intrínsecas ou através de seus símbolos.

O resultado foi bem interessante e sua beleza está registrada na revista Casa Claudia, edição Abril 2015.

Oferecemos também nosso conhecimento da Radiestesia Genética e Geobiologia para cura dos Espaços e identificamos o Ponto Estrela, local de extrema energia onde colocamos uma pedra com devida proporção para que, como na acupuntura, o ponto em especial possa expandir seu potencial para todo o espaço ao redor.

Mais fotos do jardim:

no images were found

Harmonia no Estúdio de Música.

No Projeto da Recepção do Estúdio de Música, a nossa inspiração para harmonizar e ao mesmo tempo trazer a energia do movimento e da luz, veio da mandala do arquiteto e designer Isnaldo Reis. Feita de PVC, material que antes era utilizado, pelo arquiteto, escondido dentro das paredes, nas tubulações hidráulicas, sai dos bastidores e ganha vida em esculturas, luminárias e no nosso caso, no desenho, nessa linda peça esculpida e iluminada com a luz que é filtrada pelos seus recortes e pelo próprio PVC.  Além da beleza e do seu valor artístico, o uso do material que seria descartado acaba sendo reutilizado, reduzindo o impacto ambiental do produto na natureza.

Contamos também, nesse Estúdio, com as telas alegres e coloridas com temas musicais do arquiteto e artista Beto Boaretto e de uma lousa, ocupando toda parede da copa, para lembretes, inspirações, letra de  música e frases de efeito positivo para conexão com o bem.

Mandalas e Telas sugeridas:

no images were found

Para saber mais sobre o trabalho dos artistas acesse : www.isnaldoreis.com.br e www.betoboaretto.com.br .

Lug Design

Como Deus Celta, Lugh ou Lug é representado em muitas lendas como o triunfo sobre a escuridão, por isso também ser conhecido como Deus do Sol.

Conta à lenda que Lug ofereceu seus préstimos ao Reino de Tara e foi questionado qual seria a arte dominada por ele, já que existiam homens capacitados para todas as funções regidas por ele, desde Carpinteiro, Ferreiro, Guerreiro, Artista, Poeta e Feiticeiro.

Porém, ele era o único que tinha Mestria de todos os talentos ao mesmo tempo e assim, como reconhecimento de sua utilidade, foi premiado com o Reinado.

Adorei a escolha deste nome para parceria dos designers André Marx e Mariana Moura, aliando, respectivamente, a experiência na mestria com a madeira e a sensibilidade artística e cheia de magia e já estou usufruindo dos talentos em minhas ambientações com a poesia e versatilidade das peças.

Acesse página https://www.facebook.com/designlug?fref=ts para mais detalhes.