Conhecimento em ação !

Organizar livros de maneira visível para eventual pesquisa, desfrute ou empréstimo é muito confortável e gratificante, podendo ser catalogados por temas que vão desde técnicos (baseados na profissão ou no talento) à livros de entretenimento ( aventura, drama, romance), auto-ajuda, espirituais, de arte e etc.

Penso que mais gratificante ainda é poder usufruir de todo o conhecimento concentrado ali, transformando-o em sabedoria com ações práticas, deixando um espaço entre os livros adquiridos para o “nosso próprio livro”, com frases e histórias elaboradas por uma vida vivida.

Nessa proposta da foto projetado por nós, o ambiente ficou bem harmonioso e funcional com execução da estante pela Marcenaria Seval.

No esforço de movimentar e transformar todo o conhecimento em ação prática … Eu Sou grata !

Dia Mundial da Água.

No dia Mundial da água, 22/3, aconteceu na Praça Vitor Civita, em Pinheiros (SP), o 1° Festival da Consciência, organizado pelo Unus e Virada Zen com atividades de yoga, meditação, palestra do Amit Goswami, show de mantras, celebração com DJ e outras coisas mais, além de muitos abraços.

Para ilustrar o post de hoje quero destacar o cerimonial da água com índio Kaka Werá que levou a água de 40 rios do mundo para o evento, entre eles dos rios Ganges, Nilo e o Amazonas, ressaltando que quando misturada com outras águas, ela continua sendo água, revelando a unidade que há e nos conscientizando da importância desse recurso vital.

Ele conduziu o toré, um ritual indígena, onde dançamos em círculo, com um canto, ora com as vozes femininas, ora com as vozes masculinos, ora juntos, visualizando, intencionando e celebrando a harmonia e o equilíbrio desse elemento tão precioso.

Kaka Werá alertou que como as “águas de março estão fechando o verão” precisamos nos empenhar mais agora, além de economizar e reutilizar, plantar mais árvores!

Vamos nessa?!

Ativismo Quântico é o caminho !

Tive a oportunidade de participar da palestra do Amit Goswami (Físico quântico) proporcionada pelo UNUS (Grupo de Estudos de Evolução da Consciência e Meditação), com temas que abordaram a hierarquia entrelaçada e o ativismo quântico.

Despertou-me em muitos aspectos, mas posso destacar a clareza do entendimento de que quando ensino também estou apreendendo, de que quando curo estou sendo curada e que a partir do momento que absorvo o funcionamento da conexão com o meu inconsciente, através da meditação, por exemplo, me disponibilizo para as várias possibilidades que o Universo pode me oferecer, seja para solução de um conflito, para a cura, para problemas relacionados à escassez e deixo de colapsar a onda com a restrita capacidade da interferência mental.

Com essa consciência de transformação do meu universo interno sou capaz de transformar o mundo ao meu redor.

Eu sou grata!

Na ilustração : Mãos desenhando-se de M.C. Escher

Aproveito para convidar a todos para o 1° Festival da Consciência organizado pelo Unus e Virada Zen, que acontecerá na Praça Victor Civita, em Pinheiros (SP), no domingo próximo, dia 22/03/15, as 14:00 h com a palestra do Amit Goswami, além de show de mantras, meditação, yoga e muita celebração.

Para mais informações veja o vídeo no link: http://www.catarse.me/pt/festivaldaconsciencia

A Paz mundial e o Tsuru.

“Há uma lenda que diz que o tsuru, ave sagrada do Japão, pode viver até mil anos e por causa disso que acabou sendo associado à longevidade e sorte. Passou então a ser representada especialmente através da arte como dobraduras, literatura e folclore.(…)

Os japoneses se referem a essa ave como “o pássaro da felicidade” e o chinês como “pássaro celeste” por acreditarem que esta ave seja símbolo de sabedoria e também por uma outra lenda que diz que as suas poderosas asas são capazes de levar as almas para o paraíso, ou seja, para os níveis mais elevados de iluminação espiritual.(…)

Pouco depois do fim da segunda guerra mundial, os tsurus de origami passaram também a simbolizar a esperança e a paz através de Sadako Sasaki e sua inesquecível história de perseverança. Diagnosticada com leucemia depois de ter sido exposta à radiação após o bombardeio de Hiroshima, Sadako resolveu dobrar mil tsurus na esperança de ser recompensada ​​com saúde, felicidade e paz eterna. Infelizmente ela morreu pouco antes de chegar ao seu objetivo, porém sua determinação em se curar e sua esperança pela paz mundial emocionou milhões de pessoas do mundo inteiro. Todos os anos, milhares de tsurus de todas as partes do mundo, são enviadas ao memorial de Hiroshima, representando o desejo contínuo da humanidade pelo desarmamento nuclear e a paz mundial. A tradição de dobrar mil grous ou tsurus, é chamado no Japão de Senbazuru e até hoje é bastante popular.”

Que mil origamis de tsurus sejam construídos agora, física ou etereamente  no resgate da paz … assim é !

Na foto, tsurus fazem parte da decoração do Stand da Castellato, na Expo Revestir.

A Arte e os Espaços.

A arte pode ser considerada como a expressão do mundo material e imaterial que é inspirada pelo artista e que resultam em imagens, objetos, sons, dança e outros. Essas manifestações podem estar impregnadas de significados, emoções, simbologias, ideais e idéias.

Trabalhando com Terapia de Ambientes observo que mesmo obras de artistas consagrados devem ser avaliadas antes de se optar por colocar nos ambientes onde se mora ou trabalha, já que podem emanar uma energia não condizente com a harmonia que é desejada para esses espaços.

Um quadro, por exemplo, inspirado em um conceito revolucionário pode ter o objetivo de expandir a consciência de quem o observa, mas pode causar revolta, brigas e um clima psíquico nos locais e consequentemente nas pessoas que convivem com essas imagens por um longo tempo.

Para o lar busque imagens que vibrem acolhimento, paz, amor, harmonia e beleza, deixando outras manifestações para serem contempladas em exposições e museus.