Barbante no dedo

Li um artigo da Soninha Francine na revista Vida Simples, o Barbante no dedo, que fala como pequenos lembretes, ao longo do dia, podem nos reconectar com nossa essência. Um trecho do texto diz assim : ” … a religião tenta ajudar com vários lembretes. Os praticantes dispostos a transformar a própria mente assumem compromissos. Alguns radicais, como os votos monásticos que implicam renúncia. Outros que servem para que a vida normal sirva de base para o caminho.Então você promete que vai dizer o mantra sete vezes por dia. Porque ele tem poderes mágicos ? Não, porque a lembrança te reconecta. Eu penduro bandeiras, colo adesivo no computador e imã na geladeira. Mas até renovar as oferendas do altar e acender um incenso podem virar rotina. Já me peguei pensando em tudo enquanto enchia as tigelas de água, menos na intenção de que ninguém no mundo tenha sede. O golpe de mestre é transformar uma atividade não carregada originalmente de significado espiritual em lembrete para desarmar o piloto automático “

Faço um link com o Feng Shui, com relação aos símbolos, representativos de determinados aspectos que desejamos harmonizar e intensificar, como lembretes, por exemplo :

* uma fonte (TRABALHO) :  com intenção de conexão com o verdadeiro talento.

* livros (CONHECIMENTO) : com intenção de embasamento do talento.

* plantas (FAMÍLIA) : com intenção de desbloquear ou qualificar conceitos ancestrais.

* sino de vento (PROSPERIDADE) : com intenção de espalhar ao vento, o dom.

* velas (REALIZAÇÃO) : com intenção de concretização do sonho

* um par de flores (RELACIONAMENTO) : com intenção de realizar a soma

* mandala (CRIATIVIDADE) : com intenção que haja unidade no resultado da soma

* imagem de Buda (AMIGOS) : com a intenção que toda finalização de ciclo seja plena e que novos desafios sejam sempre iluminados.

Essa é minha sugestão para o ” Barbante no dedo “, vamos nos reconectar ?

Para posicionar o Baguá ( mapa do Feng Shui) baseado nos princípio do Chapéu Negro, tenha como referência  a ilustração do post Ajustamento, desse blog.

Flexibilidade

Tui Shou é uma arte marcial e esse termo chinês pode ser traduzido como mãos coladas. A prática é realizada entre duas pessoas e tem como aprendizado, ceder (yin) e expandir (yang), mantendo contato e acompanhando as transformações das situações que se apresentam.É interessante observar que ao ceder sob aplicação de uma força, pode se fazer uso desta contra quem aplicou, usando a força do adversário contra ele mesmo.

Tenho treinado duas vezes por semana, dez minutinhos depois da aula de Tai Chi Chuan e observo que a flexibilidade, levando em conta o eixo do corpo, o equilibrio da mente e o movimento do quadril são extremamente importantes nessa técnica.

Na natureza temos o Bambu que é flexível, ao contrário de outras árvores mais rígidas, que durante uma ventania ou tempestade se quebram, devido a resitência.

Este é um exemplo … uma lição que pode ser aplicado na vida, na ” dança ” das relações familiares, profissional, entre amigos e colegas, no treino da sensibilidade no que diz respeito a sentimentos, atitudes e ações, incorporando a idéia do movimento yin e yang, em busca de relacionamentos mais equilibrados e saudáveis, no caminho do Tao, da Unidade … da Perfeição.

Video Tui Shou :  http://youtu.be/aNlVJeCH-JE

Tecer

 

Sob a energia da Mãe Universal , tecemos a Vida em Amor e Luz na terra – em homenagem à todas as mães. “Mães são tecelãs apaixonadas que se entrelaçam e acolhem em seu corpo, mente e coração, a vida que se aninha e se engendra. Com fios de… luz e seiva fecunda elas tecem o corpo do seu bebê, em noites cheias de sonhos e temores, madrugadas insones, em dias de múltiplos desejos e planos. Tecelãs dedicadas e persistentes, em preces e canções de ninar e mesmo lágrimas silenciosas, com cuidados e agrados, tecem confiança oferecendo o senso de bondade a seus filhos. Vestem o corpo e a imaginação dos pequenos, enquanto colocam babados e laços para dar um toque extra de conforto e graciosidade. Mães são eternas professoras e tecelãs do saber, da curiosidade, do riso, da vontade de descobrir, de construir e de aprender. São hábeis criadoras de fantasias, de bonecas e tapetes mágicos, para a imaginação dos pequenos. Também acarinham cabelos, acalmam, tecem cachos e tranças. Mães são exímias tecelãs e, quando preciso, reatam e apertam nós de afetos, juntam as tramas rebeldes e acreditam na sua arte. Creem tanto que não levam tão a sério a esquisitice de seus filhos adolescentes que, em certas ocasiões, decidem andar as avessas. Elas bem sabem que eles têm o lado belo da vida, que é o mais importante. As mães continuam tecendo a vida com fios coloridos e naturais, de branco silêncio, rósea ternura, verde esperança, azuladas preces. Tecem igualmente com fios amargos e rudes, descoloridos pelas decepções, pelo cansaço, suor e terra. São tantas as mães e tão diferentes, todas belas a seu modo e crentes! Creem no milagre da vida, na possibilidade da primavera que, de certa forma, também dependem delas. Mães tecem com o coração nas mãos, sempre prontas para acariciar, afagar, perdoar, esperar e, em prece, aconchegar outras mãos nas suas. Essas prendadas tecelãs têm um pouco de Deus, um pouco de anjos e um pouco de fadas ao tecer alento e encantamento que nos dão a segurança de serem colo seguro e ombro amigo, que nos permitem fazer beicinho, buscar carinho e alimento para tudo de que precisamos na vida. Mães são tecelãs longamente testadas. Por isso, entendem de fios e desafios, de nós, de laços e fitas, de alma que silencia ou que grita. Mães são tecelãs de bandeiras de paz e são promessas de arco-íris que abraçam todas as cores, todas as nuances de amores, sonhos desfeitos, amizades refeitas. Mães são tecelãs de toalhas dupla-face, naturais e aveludadas, para os mais frágeis, os que se banham, para os que se refazem das quedas e tropeços nos caminhos da vida. São tecelãs incansáveis de túnicas e mantos que acolhem, abrigam e protegem, de pulôveres e mantas que abraçam e aquecem nosso corpo e, muito mais, o nosso coração, que busca espaço de aconchego e segredo. Mães tecem ninhos repletos de esperança e alegria. Mães tecem espaços de aconchego e sossego para um soninho. Mães tecem pavios escondidos para acender a chama da fé. Mães são tecelãs de mãos ágeis e ternas, extensões do coração materno de Deus, que se tornam perenes, entregando novelos e retalhos para que outras pessoas, outras mulheres continuem a sua arte. Benditas mães! Benditos filhos, frutos tecidos de amor! Benditas tecelãs da vida, cúmplices do Criador!” ( Zuleides Andrade ).
Este poema foi lido na Oficina de Mandalas que participei no Espaço Matrix com a facilitadora Graziela Lima, enquanto executávamos, em lã, a peça Olho de Deus, originária dos povos do México, sempre alegres e coloridas.
Baseada em Geometria Sagrada  trabalhamos o quadrado, neste primeiro módulo com 4 pontas, objetivando no próximo módulo 12 pontas.
Foi um presente do dia das mães ter tido à oportunidade de tecer os fios coloridos ao lado de uma das minhas filhas e apreender mais uma técnica de meditação ativa em busca da harmonia.

Turquesa

Somos conduzidos em nossas vidas por um caminho tecido por nossos objetivos e regidos por pensamentos, sentimentos e ações.Quando nessa trilha chamada vida aparece uma bifurcação, a dúvida pode assolar, já que reconhecemos que, apesar de caminharmos com nossos pés, podemos estar arraigados ao medo, ao ego ou a expectativas de terceiros, que nos afasta de nossa verdadeira essência.

No Feng Shui existe uma área entre outras oito, denominada FAMÍLIA e ao intensificarmos esse guá com o seu elemento correspondente … a madeira, com plantas ou com a cor verde ou com o número 3 ou com o trigrama trovão, estamos comunicando a nossa casa e consequentemente a  nossa vida que respeitamos as sementes transmitidas por nossos ancestrais, porém desejamos nos libertar de crenças limitantes, de padrões rígidos de educação, de traumas de infância, de doenças geneticamente transmitidas ou qualquer mecanismo de ataque ou defesa mascarados em nós, que nos impedem de sermos felizes para manifestar nosso verdadeiro Eu.Esse é um trabalho terapêutico, simbolizado através do nosso lar, como uma ferramenta de cura.

Mais interessante ainda é colocar pessoalmente a “mão na massa” e mostrar ao Universo que você esta realmente interessado que ele conspire a seu favor … esse final de semana eu fiz isso … veja fotos do Antes … do Percurso … e do Depois :

no images were found