O quarto como refúgio

Deixar as preocupações da rua e do trabalho fora de casa é o ideal, fora do quarto é imprescindível, dando preferência por entrar neste ambiente sem sapato, preservando o local como um lugar sagrado.

Quanto ao posicionamento da cama, segundo o Feng Shui, deve-se ter o controle visual ou auditivo da porta (para não ser pego de surpresa), mas evitar que a mesma esteja de frente para cama , para que não haja roubo de energia pelos pés. O espelho, as vezes tão cultuado pelo casal, não deve refletir a pessoa dormindo para que o descanso do corpo e da alma seja efetivo.

Evitar cores fortes como o vermelho e o laranja, bem como excesso de quadros, porta retratos e miniaturas para não pesar o ambiente e ativar ainda mais a mente que necessita de menos estímulos.

Se não puder prescindir de computador e Tv no quarto, mantenha-os a distância e use o gráfico André Phillipe para neutralizar energias nocivas emanadas destes eletrônicos.( veja gráfico na ilustração acima)

Observe sempre, ao lado da cama, no criado-mudo, que tipo de objeto ou que tipo de energia levamos para o nosso sono, lembre-se que para contas à pagar deve haver um outro lugar.

Busque no refúgio do seu quarto, o silêncio da mente, o descanso do corpo, o vazio … neste vazio o Divino se faz presente … ele conduz …ele mostra … ele dita … ele recarrega … ele cura.

Veja algumas fotos de quarto:

Brincar e ser feliz !

Avós, pais e tios adoram presentear e eles receber, mas como organizar tanto brinquedo de maneira harmoniosa, lúdica e funcional ???

O Andreas, muito ativo e esperto queria acesso aos brinquedos ” nas alturas”. Uma aventura !

O Antônio descobriu seu dom esportista com 2 anos, quando projetamos seu quarto e ele deparou-se com um enorme adesivo dele próprio num corpo de um menino mais velho, jogando futebol.

O Rafa e sua irmã Gabi não tinham espaço para brincar e fazer lição, os brinquedos estavam em toda parte, até que solucionamos, reaproveitando alguns móveis existentes e projetando novos armários com cor e graça.

O Pedro, que se não herdou da mãe a organização…vai apreender a ser, já que possui no seu quarto gavetas nas cores primárias até na bicama para facilitar a arrumação.

Com tudo bonito, organizado e ” na mão”, só resta …BRINCAR !!!

Veja foto dos quartos :

Frank Lloyd Wright

Frank Lloyd Wright (Richland Center, 8 de junho de 1867Phoenix, 9 de abril de 1959) foi um arquiteto, escritor e educador estadunidense de ascendência galesa. Um dos conceitos centrais em sua obra é o de que o projeto deve ser individual, de acordo com sua localização e finalidade. No início de sua carreira, trabalhou com Louis Sullivan, um dos pioneiros em arranha-céus da Escola de Chicago. Responsável por mais de mil projetos, dos quais mais de quinhentos construídos,[1] Wright influenciou os rumos da arquitetura moderna com suas idéias e obras e é considerado um dos arquitetos mais importantes do século XX.

Foi a figura chave da arquitetura orgânica, exemplificada pela casa da cascata, um desdobramento da arquitetura moderna que se contrapunha ao International style europeu. Foi o lider da Prairie School, movimento da arquitetura ao qual pertencem os projetos da Robie House e a Westcott House, e também desenvolveu o conceito de Usonian home do qual a Rosenbaum House é um exemplo. Sua obra inclui exemplos originais e inovativos de edifícios dos mais diferentes tipos, incluindo escritórios, templos, escolas, hoteis e museus. Frequentemente detalhava também os elementos a serem empregados no interior de suas construções, tais como mobília e vitrais.

Wright escreveu vinte livros, muitos artigos, era um palestrante popular nos Estados Unidos e Europa e grandemente reconhecido ainda em vida. Cheia de acontecimentos dramáticos, frequentemente fatos de sua vida pessoal apareciam nas manchetes dos jornais, dentre os quais os mais notáveis foram o incêndio e assassinatos de 1914 em sue residência de verão, Taliesin East. O American Institute of Architects postumamente conferiu a Wright em 1991 o título de “Maior arquiteto americano de todos os tempos”.

Fonte do texto :Wikipédia, a enciclopédia livre/Fonte da Imagem da “Casa da Cascata: www.wright-house.com/…/fallingwater-1.jpg

Crescer e transformar !

Elas cresceram ! Os bichinhos de pelúcia deram lugar para o porta retrato com foto de amigos, livros e caixas diversas para guardar bijouterias e cartinhas.Nas cores e estampas das paredes e nos objetos, revelações da personalidade de duas irmãs, bem diferentes, mas muito amigas.

De um lado o quarto da Ju, em tom lilás, que acalma, acolhe, demonstra compaixão e um desejo de receber e compartilhar amor. Os arabescos florais emoldurados, reforçam o ar de suavidade do quarto. No violão, o dom musical, no sofá cama e nas almofadas, o conforto para ” se largar”, na mandala a necessidade de harmonia e equilibrio.

Do outro lado, o quarto da Mari, com o contraste das listras ativando o espaço, demonstrando a personalidade de uma leonina, que mesmo não querendo, não passa despercebida.Os dois tons de rosa reforçam o amor incondicional e o verde que se destaca  horizontalmente como a cor da cura, da justiça e da verdade.O rosa e o verde aparecem também na colcha e nas almofadas fazendo um composê e trazendo a unidade para o quarto. Tanto as listras da parede, como a luminária sobre o criado-mudo foram desenhadas e executadas por ela, demostrando o dom pela arte, provando que a faculdade de Design que esta cursando, foi a escolha certa no caminho profissional.

Veja fotos dos quartos :